You´re a Lady

Quando ouço falar do racismo, de qualquer racismo, como esse contra a moça do tempo, me dá um nó na garganta de indignação porque me lembro da imbecilidade e truculência de um número considerável de “seres humanos” – se é que se pode chamar assim – que fazem questão de ser escrotos por puro divertimento.
Por um acaso, sonhei com esta música hoje.Fui procurá-la na Rede. Vejam o que achei…
Vejam neste filme o que esse espírito de inadequação é capaz de produzir. Esta canção é uma das mais belas de todos os tempos. Ficou no meu imaginário emocional para nunca mais sair. Este vídeo é o único registro que eu consegui encontrar do genial Peter Skellern cantando “You´re a Lady” . Como é possível haver, neste vídeo de televisão, numa platéia “sem noção”, um grupo de “assholes” , um “assortment of jerks”, deixando para sempre sua marca de babacas eternos : os folgados acham que o mundo existe para aturá-los. Mas não é bem assim.
A feiúra da truculência folgada fica para sempre, como uma nódoa, um monumento indestrutível à pequeneza de uma parte da humanidade.
Assim como fiz um dia no meu “Tributo – Cena de Cinema” do disco Lotus….eu dedico este vídeo a todas as pessoas que, como a Maria Julia, a “Maju”, tiveram da platéia o desdém da ignorância, o riso esgar da desatenção, as piadinhas idiotas.
Para lembrar que o mundo não existe para aturá-los : existe para filmá-los, existe para exibí-los eternamente, implacavelmente .