Taiguara !

http://www.topcanon.fr/figase/opie/2972 Cantei essa bola, dia 21 de Julho, e muita gente curtiu…Me sinto gratificado pela “vidência”… Parabéns pelo relançamento, parabéns ao Sergio Martins pela justa reportagem na Veja desta semana. Esse disco é muito especial mesmo ! Mas lembrem que Taiguara é maior do que qualquer militância, aliás como a maioria dos grandes artistas que, por idealismo social e inocência política, se embrenharam em lutas e foram crucificados – via de regra. Taiguara foi injustamente perseguido, na época, pelo elevado teor de seus conteúdos étnicos, indígenas, até hoje muito desprezados. A Censura houve por bem persegui-lo, e ele foi armadilhado por esse rancor, colocado num panteão de “malditos”. Revoltado, teve coragem e partiu para o confronto aberto, sendo então taxado de “chato” até pelos fãs . Mas ele foi muito, muito maior do que simplesmente um “maldito”. Para mim, foi o MAIOR MESTRE DE TODOS. Um músico sublime, um poeta fulgurante, um cantor de voz belíssima, um compositor de primeira grandeza. Não lhe souberam dar o devido valor e o isolaram no ingrato meio artístico. Vejam bem o que penso: a Causa Negra sempre apareceu como prioritária, e ninguém discute sua legitimidade, sua beleza. Já a causa Índia é sempre posta de lado, como se fosse de menor importância. Não é. O fato é que a etnia indígena geneticamente venceu: somos brasileiros com alto teor de cromossomos índios na nossa carne, em nosso sangue. Até mais do que o sangue negro. Não há vitória mais inequívoca do que pela genética. O índio venceu na Terra Brasilis. Somos um bando de indígenas. Basta olhar pra nossa cara. O eterno problema desses artistas voluntariosos (e entre eles o nosso querido Taiguara), com as eternas “vivandeiras” da velha direita,formadoras de opinião, alérgicas ao que se denominou genericamente de “socialismo”, é fácil de entender : O “processo histórico” no plano imediato é invariavelmente podre. As lutas sociais sempre descambaram para a decepção porque a natureza humana é primariamente ruim, precária, corrupta. Secundariamente , existe uma raiz “boa” na sociedade, mas esta raiz “Rousseau” da humanidade não se manifesta imediatamente nos processos evolutivos – só após sucessivas revisões dolorosas. E é isso que estamos vivendo hoje, no Brasil. Algumas replicações em blogs da revisão sobre Taiguara estão vindo carregadas de teor duvidoso. O talento permanente de Taiguara não merece ser identificado com a temporã corrupção que sempre assolou a política brasileira. Não façam isso. Não o crucifiquem mais uma vez, aproveitando o clima crítico, virulentamente maniqueísta, reducionista, diabolicamente dialético, da atual temporada. O Brasil vive um momento de conflito, de convulsão, de graves escolhas. Políticamente, é um momento desfavorável para o “revival” desse grande artista tão longamente “ocultado”. Mas esteticamente, ele é muito oportuno. Desvinculem esse grande talento do mero “discurso político”. Ele foi muito sofrido, maltratado, em vida, na época, por suas convicções. O discurso inerente nas canções é belíssimo. Alguns vídeos que mostram Taiguara discursando em shows são desinteressantes, para mim. Eu quero o músico. Pra mim, fica o gênio. Tenho certeza que hoje ele estaria enojado com o que fizeram das “lutas sociais”. Só a História longínqua, de maturação lenta, poderá fazer justiça às convicções sociais do cidadão. Já à sua genialidade artística, estava demorando uma grande releitura. Viva Taiguara !

click

source link ( Sobre Materia na Veja – 5 de Setembro de 2014 )

http://tripleinfo.net/viposiw/pioer/1667