Metamorfoses Ambulantes

Onde havia uma estrela, hoje existe um buraco negro tentando engolir tudo o mais ao seu redor. Só que o Brasil é grande demais para ele.

Sabemos bem que existe uma onda neo-conservadora no País, que pode se polarizar completamente à direita, aproveitando a maré dos acontecimentos da Lava Jato. Eu, particularmente, acho lamentável se isso acontecer, porquanto seja um movimento oportunista que poderá num futuro breve suprimir liberdades individuais, conquistas sociais : a minha geração,marcada pelo regime de exceção,bem sabe o que é vegetar sob um teto de arbitrariedade, censura e monitoração,indexação das pessoas.A tentação da ladroagem sob regimes anti-democráticos ( vide um certo prefeito árabe, eterno “biônico” da direita) é recorrente e velha conhecida. É a tal “velha senhora”.Sabemos também dos prejuízos históricos, dos sub-produtos institucionais que a tutela da força gerou : um deles, é justamente o tal e famigerado “foro privilegiado”, instituído para proteger os políticos discordantes da truculência do Estado.Está aí até hoje,entulho indireto do totalitarismo.No nosso dia a dia, ainda hoje vemos e sentimos o efeito nefasto de um regime de exceção que se instalou no Brasil como reação à ameaça (por sinal muito real e legítima, à época do discurso de Jango na Central do Brasil ) da nação cair sob a esfera soviética. Tudo tão óbvio. A Esquerda ainda ruminava precariamente nos meios estudantís e sindicais…Como nada na História passa em branco, a conseqüência direta desse clima polarizado (e o excessivamente longo período de tutela ) foi a ascensão do PT e seu maior carisma,Lula. Aliás, Lula é um carisma muito envolvente.Tão envolvente que hoje há uma multidão de envolvidos.Há quem diga- e não é pouca gente-que Lula foi um carisma sendo “construído”,incentivado, trabalhado,pelos membros da Anfavea , pelos dirigentes da FIESP : exatamente pelos fabricantes automotivos, para ser um líder sindical “útil” ao patronato : eu, particularmente, me espanto com isso, mas que já ouvi, ouvi isso em inúmeras pessoas que, naqueles tempos históricos,trabalharam em pátio de fábrica.Mas no mundo todo o sindicalismo é isso: a lei da selva,é cobra-engolindo-cobra, vide Paulinho da Força. Certamente,mais tarde Lula alçaria seu vôo,um vôo de águia, de falcão certeiro, de carcará, para ser mais adequado, e se tornaria a figura mais espetacular de toda a República (espetacular no sentido de bombástico, não estou aqui qualificando ).Mas quem vem primeiro, a galinha ou o ovo ? O carisma ou o contexto ? Quem faz o que ?

É o contexto social-político que faz o carisma ou é o carisma que faz o contexto ? No caso especialíssimo de carismas como Lula, não há como dissociar: um não existe sem o outro.  Podem não gostar, mas é admirável : comparando-se com ele,ainda está por surgir alguém que se lhe contraponha ! A metamorfose ambulante é perigosa, não a subestimem. Outras metamorfoses ambulantes da História foram Franco, Perón, Chávez, Lenin, Stalin, Hitler, Mao.

Agora vamos à parte que interessa nessa lógica absurda do Brasil atual.

A primeira fase da ascensão das Esquerdas se dá numa esfera “doutoral”, palatável porquanto professoral-Sorbônnica, entre “sociólololologos e antropólolologos “ de Higienópolopolopolis”, uma esquerda-soft-intelectual sofisticada,“empolada”, uma pedante“social democracia”, que ainda hoje se apresenta aí como “opção”,suuuuper bem-intencionada,foi até moda em Paris, e de resto varreu a Europa,com suas maneiras de boa-gente,por aqui trafegando em níveis estratosféricos e inalcançáveis de estratégias educacionais Gramscianas e PauloFreireanas de “preparação”da juventude para a mudança de comportamento social, com suas bolsas-escola e políticas de cotas,sua legítima busca de uma justiça social que aparasse as diferenças gritantes entre os dois Brasis tradicionais : o Brasil visível e o Brasil invisível. O problema é que essa etapa serviria de rampa de acesso à segunda fase, a chegada do Sindicalismo ao poder, com todas as suas práticas e sua linguagem peculiar, comum ao Sindicalismo em toda parte, em toda a História : aparelhamento.

Com o descolamento de Lula de suas amarras, sua alçada de vôo próprio mostrou uma potência avassaladora. O PT e Lula surgem como símbolos supremos de mudança. Ascendendo ao Poder, implementam mudanças e se orgulham de ter instituído inovações, um novo Brasil, uma nova realidade, um novo tempo.

Hoje, o Ministério Público, a Polícia Federal, estão realmente inovando: o que se vê é um quadro jamais visto. Do lado petista, uma argumentação é sólida : que a política sempre foi feita na base do aparelhamento do Estado e da roubalheira, que existe um complô ( é mais do que visível que existe uma mobilização em bloco da Grande Mídia Empresarial ), e que se fosse para criminalizar o PT, deveriam ir mais longe, criminalizando toda a História do Brasil, desde Deodoro da Fonseca, passando pelos Viscondes de Mauá, Barão do Rio Branco, Getulio, JK, Janio, pelos militares, por Sarney, Collor,Itamar, FHC…Que, não fossem as mudanças que o PT instituiu, nem haveria a Lava Jato. O pior é que tudo isso é verdade.

Mas a maior verdade de todas é que o PT não foi só o “criador” das mudanças, como se qualifica sempre. Se apropriou também,descarada e convenientemente, das mudanças implementadas pelo estágio que o precedeu.

Foi também o maior “beneficiário” das mudanças.

E só ascendeu ao Poder porque o País mudava. Nas asas das mudanças, voou em céu de brigadeiro, enquanto lhe convinha.

Agora, a “mudança” do País lhe é desfavorável. Vem então evocar, acuado, pilhado com a mão na cumbuca,que apenas deu continuidade à podridão tradicional. Que retórica barata !

O Brasil também é uma Metamorfose Ambulante.